Anonymous Itapetininga são barrados pelo presidente da Câmara

Wikileaks: Estados Unidos influenciaram golpe no Paraguai
12 de março de 2013
Pirataria
Sistema antipirataria alavanca busca por proxies nos EUA
12 de março de 2013

Anonymous Itapetininga são barrados pelo presidente da Câmara

O Anonymous está impedido de entrar na Câmara Municipal de  Itapetininga. Na sessão de segunda-feira, dia 4, três ativistas foram barrados pelos seguranças do Legislativo. O presidente da Câmara, André Bueno (PSDB), criou a portaria 16/2013, no próprio dia 4 em que “fica proibida a entrada e a permanência de pessoas no plenário que estejam com qualquer acessório ou vestimenta que impossibilite sua identificação e oculte a sua face”.

Anonymous_Itapetininga

Anonymous Itapetininga

A principal característica do Anonymous é o uso de máscara branca, com cavanhaque preto, que representa o soldado inglês Guy Fawkes e foi usada na série em quadrinhos “V de Vingança”, de Alan Moore. Em quase todas as sessões, eles participavam, mas começaram a ocupar  espaço político para protestar contra o aumento do salário dos secretários e pela aprovação da ficha limpa. Dois temas que não agradavam parcela dos vereadores.

Um dos ativistas, com apelido Panda, 18 anos, aponta que o Anonymous é pacífico e que aceita entregar os documentos de identificação, como RG na portaria. No entanto, o uso da máscara é essencial para o movimento que nasceu e se espalhou pelo mundo. Em Itapetininga, são poucos os ativistas. “Anônimos somos todos nós. O povo é anônimo.”

De origem anarquista, os Anonymous têm uma luta contra a corrupção e pela liberdade de expressão. No facebook, eles reclamam que nenhum vereador se manifestou contra a proibição. “Assinaram o documento para que pudéssemos entrar, mas depois da ordem do presidente nada fizeram.” No Legislativo, 17 vereadores são favoráveis a entrada dos manifestantes. No entanto, os vereadores André Bueno e Davino Pereira (PR) são contrários.

Por diários de notícias locais.

Vale lembrar a todos que os integrantes de Itapetininga está dando um exemplo de monitoração do serviço público, mais pessoas ao redor do Brasil deveriam seguir este exemplo e começar a incomodar o sistema, é direito de cada pessoa fiscalizar o poder público é um dever e uma obrigação com a justiça de todos.