Por que foi indeferido o pedido de prisão imediata para réus do mercado de votos do PT ?

Apesar do embargo comercial podera haver intercâmbio científico entre Cuba-Itália
10 de março de 2013
Google Street View
Google deverá pagar US$ 7 milhões por invasão de privacidade no Street View
11 de março de 2013

Por que foi indeferido o pedido de prisão imediata para réus do mercado de votos do PT ?

Roberto Gurgel foi investigado pela CPI do caso Carlinhos Cachoeira por ter suspendido a Operação de Vegas da Polícia Federal, iniciada em 2008, que apontou os primeiros indícios de contravenção entre Carlinhos Cachoeira e políticos como o senador cassado Demóstenes Torres.  Também  vem sendo investigado por ter engavetado por dois anos as investigações da Operação Monte Carlo, que levou a prisão de Carlinhos Cachoeira.

Como que contando que sua boa carreira de advogado do diabo esteja esquecida, Gurgel aguardou o encerramento  atividades do tribunal para o recesso, obrigando o presidente da Corte e relator do processo, Joaquim Barbosa, a tomar uma decisão monocrática  Uma parte dos ministros já explicitou que a prisão dos 25 condenados só pode ocorrer após a análise dos recursos da defesa. Em toda sua turbulenta história, o STF jamais prendeu os réus antes do “trânsito em julgado” de uma ação.

Governistas e oposicionistas elogiaram a decisão do presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Joaquim Barbosa, de rejeitar o pedido de prisão imediata dos condenados no julgamento do mensalão, antes que o processo transitasse em julgado, ou seja, antes da análise dos recursos da defesa.

A imprensa  partindo logo da decisão negativa à petição de Gurgel, já viu a oportunidade de reforçar o preparo para as eleições de 2014.   De forma coordenada fizeram que a decisão repercutisse SEPARADAMENTE do respaldo legal que a sustenta, como se o juiz Joaquim Barbosa reunisse poderes de monarca.

O indeferimento do pedido com os argumentos do juíz em PDF.: http://oglobo.globo.com/arquivos/decisao_joaquim.pdf

780163_barbosaINTjpg