Copa FIFA 2014: a Copa das manifestações

Copa FIFA 2014: a Copa das manifestações

Muito se fala a respeito da Copa do Mundo de 2014. O Governo brasileiro vende a Copa como se esta fosse um investimento no Brasil. Vamos apontar neste texto se de fato a Copa fosse um investimento, quanto sairia do bolso dos brasileiros para garantir programas básicos de saúde, educação, segurança, alimentação, assistência a órfãos, a geração de emprego entre outros.

O Estádio Nacional de Brasília (Mané Garrincha), no Distrito Federal, tem em seu orçamento desvios que chegam à marca de R$ 212,3 milhões. É a Arena mais cara da Copa do Mundo de 2014, com custo estimado de R$ 1,5 bilhão, o estádio foi investigado pelo Tribunal de Contas do Distrito Federal (TCDF), que cobra devolução de R$ 99,9 milhões e mais R$ 112,4 milhões também desviados. Imagina quantos postos de saúde e hospitais poderiam ser criados ou reformados com toda esta grana?

A novidade desta Copa é o que a Procuradoria Geral da República chamou de “cheque em branco” para as construtoras das Arenas. Os procuradores divulgaram uma nota técnica onde afirmam temer “graves desvios de verbas públicas” com a aprovação do Regime Diferenciado de Contratações pela Câmara dos Deputados. O projeto é uma forma de driblar a Lei de Licitações. A nova regra facilita e apressa a escolha das empresas que farão as obras para a Copa e as Olimpíadas sem necessidade de concorrência. E você já pode até esperar quem ganhará as verbas. Você, brasileiro, que acorda todos os dias, pega um ônibus lotado e recebe um salário ridículo já pensou se um cheque em branco fosse entregue para que fossem abertas escolas e universidades em curto prazo e com excelência e “padrão FIFA?” Seria bom demais para ser verdade.

Em 2011 a estimativa do Ministério dos Esportes, era de gastar aproximadamente R$ 23,3 bilhões com o mundial; deste montante, míseros R$ 336 milhões sairiam da iniciativa privada e quanto a FIFA? NENHUM CENTAVO.  O valor já extrapolou muito a estimativa e olha que tem brasileiro se inscrevendo para ser voluntário. A FIFA lucra, o Governo lucra, a iniciativa privada lucra e o povo… O povo você já sabe o que acontece certo? Se nossa excelentíssima presidenta Dilma resolvesse dar incentivo e fechar parcerias com empresas privadas para geração de emprego “nunca mais na história desse país” iria se falar no Bolsa Família, afinal quem vai querer esmola podendo garantir seu sustento e o de sua família?

Ainda que a mídia e o Governo cantem aos quatro cantos do mundo que a Copa deixará seu legado em estádio de futebol, o que dizer de um país que não investe em esportes? Pra quem servirá os estádios a não ser para shows onde a iniciativa privada arrecadará milhões e jogos de futebol que terão ingressos ainda mais caros? Um Governo que não investe em educação, que não tira crianças das ruas, que não investe em escolinhas públicas já que o Brasil é o país do futebol, vai deixar o que como legado? Violência, crianças em situação de risco em tráfico e uso de drogas, fome, desemprego e só pra citar superficialmente.

E se você não concorda com as atitudes deste Governo e vai pra rua manifestar sua opinião, do que você é chamado? Vagabundo, vândalo, antipatriota. E o que você recebe? Não importa se você é um professor, estudante, médico, gari, empregada doméstica que paga seus impostos e cumprem seus deveres, você é bem recebido com spray de pimenta, gás lacrimogênio, bala de borracha na cara.

Ora, ninguém quer sair de suas casas e ser tratado assim. Então por que saímos? Porque se essa corrupção não parar a Copa de 2014 será a Copa das Manifestações. Que o Governo brasileiro fique avisado, que a comunidade internacional saiba o que vai encontrar aqui em 2014. O brasileiro não é palhaço no aguenta mais ser extorquido, assaltado, humilhado, morto devagar e dolorosamente por estes governantes. Não recuaremos, sabemos o que enfrentaremos e aproveitaremos todos os holofotes que estarão voltados para o Brasil para mostrar que não somos tolerantes com essa injustiça social e que os que aqui vierem atrás de futebol, mulheres e samba terão uma surpresa. Não somos alienados!