“Manifestações quase cancelam Copa”

Exposed: Leone Mendes, o brutamonte da barra de ferro
11 de dezembro de 2013
PMRJ compra gás lacrimogênio três vezes mais forte
12 de dezembro de 2013

“Manifestações quase cancelam Copa”

O secretário geral da FIFA, Jérôme Valcke, afirmou que se a Copa das Confederações não tivesse acontecido, em razão das manifestações, muito provavelmente não haveria a Copa FIFA 2014.

Curta Anonymous no Facebook: AnonymousBrasil

Valcke admitiu que os protestos assustaram a FIFA, mas que ao chegar a Copa do Mundo em 2014 a população apoiaria o evento e torceria para a Seleção Brasileira de Futebol, esquecendo-se das manifestações.

“Na noite do dia 20 de junho, as coisas atingiram o auge. Eu me lembro de estar vendo pela televisão e estar em contato com Luis Fernandes (secretário executivo do Ministério do Esporte) e pessoas da segurança até quatro horas da manhã. Não foi a noite mais fácil para nós. Pela manhã, fizemos uma reunião de crise para falar sobre a situação no Brasil e como nós poderíamos lidar com ela”, disse Valcke.

Quando você pensa que já ouviu tudo, o secretário ainda afirmou: “Ninguém poderia esperar tamanho nível de manifestações. Nossa maior preocupação era garantir o mais alto nível de segurança. Não para proteger a Fifa. Para proteger jogadores, torcedores, imprensa, e ter certeza de que o show iria continuar. Seria a pior coisa se tivéssemos de tomar a decisão de adiar a Copa das Confederações. Seria o pior para o Brasil, não só para a Fifa”.
Percebeu onde está a parte da preocupação dos organizadores desse evento com a população?
Em algum momento você percebeu alguma iniciativa em ponderar as medidas de segurança utilizadas contra os manifestantes?

Depois dessas afirmações, tirem suas conclusões, porque nós já temos razões suficientes para ser contra a Copa.