Médicos do Paraná divulgam nota de repúdio

Presidente da CBF se apropria de terreno público
24 de junho de 2013
A verdade por trás das criticas ao Anonymous Brasil
24 de junho de 2013

Médicos do Paraná divulgam nota de repúdio

O Conselho Regional de Medicina divulgou neste sábado (22), nota de repúdio ao pronunciamento da Presidente Dilma Rousseff na última sexta-feira (21). Para os médicos do Paraná, a iniciativa de trazer médicos do exterior para trabalhar no Brasil  é uma demonstração de descaso na saúde. Segue a nota do CRM-PR, na íntegra:

“Em virtude do pronunciamento da Presidente da República, Dilma Rousseff, na noite de ontem (21), o Conselho Regional de Medicina do Paraná vem a público repudiar a afirmação de que a saúde será resolvida com a vinda imediata de milhares de médicos estrangeiros. Esta medida inconsequente demonstra o interesse do governo em desviar o foco da discussão, que é o descaso com que a saúde é tratada neste país. Neste momento cabe uma pergunta: de quem é a responsabilidade pela saúde no Brasil?

A Excelentíssima Presidente, em uma fala vazia de argumentos, “esquece” de assumir em cadeia nacional que, ao retirar a aplicação de 10% da renda bruta do governo federal em saúde, representando em números gerais mais de R$ 30 bilhões/ano, impõe cada vez mais a falência do sistema público.

Da mesma forma, ignorou toda a voz da classe médica e da própria sociedade, que neste último mês vêm discutindo de forma intensa a questão trazida à baila no pronunciamento, demonstrando ainda total despreparo e desconhecimento da real situação do sistema de saúde público. Já é sabido que o preenchimento dos postos de trabalho no SUS só será possível com uma reestruturação dos estabelecimentos de saúde e com a efetivação de um plano de carreira para os profissionais.

Senhora Presidente, a sociedade brasileira tem demonstrado que já não aguenta mais o jogo político e os discursos falaciosos, clamando por medidas definitivas que garantam a qualidade da assistência à saúde, bem como outros direitos constitucionais visando o respeito e a dignidade humana”, assina a nota o presidente do CRM-PR, Alexandre Gustavo Bley.

médicos