Milhares exigem justiça mais “intransigente” com corrupção no Brasil

Carlinhos Cachoeira volta a ser preso
10 de dezembro de 2012
Ônibus é incendiado em SP e duas pessoas morrem carbonizadas
10 de dezembro de 2012

Milhares exigem justiça mais “intransigente” com corrupção no Brasil

Milhares de brasileiros manifestaram-se no domingo, Dia Mundial Contra a Corrupção, em várias cidades, exigindo mais justiça e saudando as condenações de políticos influentes envolvidos em escândalos durante o mandato de Lula da Silva.

Em Brasília, os organizadores convocaram uma corrida de dez quilómetros pela Esplanada dos Ministérios, onde se situam todos os edifícios de poder público, incluindo o Supremo Tribunal que recentemente condenou 25 políticos e empresários por atos de corrupção, denunciados em 2005.

Cerca de 1.200 manifestantes, segundo números da polícia, expressaram o seu apoio ao Supremo com cânticos e cartazes, incentivando os magistrados a manterem a mão pesada e a serem “duros” e “intransigentes” com a corrupção.

“Estamos a celebrar os avanços que se têm assistido na luta contra a corrupção, mas também queremos que essa luta não pare e se aprofunde”, explicou Ziller Henrique, funcionário do Tribunal de Contas e um dos organizadores da manifestação, que se repetiu também em São Paulo e noutras cidades brasileiras.

Os manifestantes aplaudiram também o resultado do que chamaram ser o “julgamento do século”: um processo que condenou governantes do Partido dos Trabalhadores (PT) de envolvimento numa rede de corrupção que permitia financiar campanhas e subornar dirigentes para “comprar” a maioria parlamentar que Lula não tinha conseguido nas urnas.

Entre os 37 acusados, 25 foram considerados culpados. Na lista de culpados estava o ex-ministro da presidência, José Dirceu, o ex-presidente do PT, José Genoino, e o antigo tesoureiro Delubio Soares.