Procurador da Câmara pedirá á Justiça que censure os vídeos na internet que venham desagradar os parlamentares

Venezuelan President Hugo Chavez salutes during a military parade to commemorate the 20th anniversary of his failed coup attempt, on February 4, 2012, in Caracas.    AFP PHOTO/JUAN BARRETO
Morre aos 58 anos Hugo Chávez, presidente da Venezuela
5 de março de 2013
iberdrola
Sucateamento do serviço privado de eletricidade leva Evo Morares a nacionalizar 4 filiais controladas pela família real britânica
6 de março de 2013

Procurador da Câmara pedirá á Justiça que censure os vídeos na internet que venham desagradar os parlamentares

camara-dos-deputados

Com a ”missão” de defender a imagem da Casa e dos deputados federais, a Procuradoria da Câmara dos Deputados quer controlar a internet para tirar do ar vídeos e comentários que desagradam aos parlamentares. O órgão jurídico da Câmara recebe pelo menos duas reclamações por mês sobre textos de blogs e vídeos postados em sites, que são considerados ofensivos ou caluniosos contra os deputados.

Foram cerca de 30 reclamações desde janeiro de 2012, de acordo com a assessoria da Câmara. A maior parte é relativa a conteúdo publicado no portal Blogger e no site de vídeos Youtube, duas das maiores marcas pertencentes ao Google.

Crédito: Leonardo Prado/Agência Câmara. Deputado Claudio Cajado (DEM-BA) .

“Uma coisa é a boa informação, outra coisa é a informação incorreta. Ninguém pode publicar algo ofensivo, errado, inverídico. Quando isso acontece, temos que levar a questão à frente e, lamentavelmente, muitas vezes chegar aos tribunais”, afirma o novo procurador-geral da Câmara, o deputado Cláudio Cajado (DEM-BA), há uma semana no cargo.

Ele garante que tentará uma aproximação cordial com a empresa, para evitar desgastes para ambos os lados. “Tentarei manter um relacionamento cortês, seja com o Google ou com qualquer outro meio de comunicação”, afirma.