Quem matou o cinegrafista Santiago?

Exército norte-americano iniciará testes da armadura TALOS
13 de fevereiro de 2014
História se repete: caso Riocentro x Santiago
13 de fevereiro de 2014

Quem matou o cinegrafista Santiago?

Análise dos fatos

Uma sequência de ações determina a quem interessa de fato a exploração do caso da morte do cinegrafista Santiago. Por que agora estão sendo feitas acusações  sem provas a manifestantes? Por que o advogado invés de buscar a libertação dos seus clientes agora faz acusações a manifestantes dos quais seu cliente pertencia ao mesmo grupo? Por que o advogado não é do grupo de Advogados ativistas que consegue libertar todos os presos? O governo do Estado do Rio de Janeiro seria o maior beneficiado com a morte de Santiago? Manchar a reputação poderia acabar com as manifestações contra a Copa e corrupção? Quem se beneficia disso? E o papel da Globo de ver vender esta notícia e mais uma vez manipular as massas? Acordem! Se as manifestações acabarem, ficará tudo do jeito que o Governo quer para a realização da Copa!

Curta Anonymous no Facebook:

Acompanhe o raciocínio:

1-    Um rapaz se “entrega espontaneamente à polícia” e diz ter entregue um “rojão” para um desconhecido.

2- As TVs dão como certo que se trata de um rojão sem nem compará-lo com artefatos semelhantes usados pela PM.

3- O segundo suspeito desaparece na fumaça e ninguém sabe quem é.

4- Ao contrário da maioria dos ativistas que já foram presos ou detidos, o rapaz é assistido por um advogado PARTICULAR e não pelos advogados ativistas que estão mais bem preparados para o caso e que libertaram praticamente TODOS os manifestantes que foram presos, exceto o Raphael, preso por portar material de limpeza.

5- Estranhamente o estagiário e o advogado que defendem o rapaz do rojão acusam o Freixo de envolvimento no ocorrido e citam a Sininho. Fato que ela nega veementemente.

6- E, por fim, o advogado JONAS TADEU NUNES é o mesmo que defendeu o miliciano Natalino Guimarães ( hoje preso ) há seis anos, época em que, coincidentemente, Marcelo Freixo presidia a CPI das milícias.

Muito oportuna para o governo do Estado do Rio de Janeiro a morte do jornalista pois:
#1 Ajudou a marginalizar o MPL.
#2 Colocou a oposição partidária (Freixo) em cheque mate.
#3 Trouxe de volta a votação para aprovação da Lei do Terrorismo.

Posso garantir que o Estado está sendo no Mínimo oportunista e está se beneficiando do acontecido.

Coloco em questão se Fábio Raposo, que confessou ter acendido o rojão estava falando a verdade.

Coloco em questão se ele foi ameaçado, chantageado ou pago para dizer o que disse.
Estou a dois dias procurando fotos e vídeos do ocorrido e nada comprova a versão oficial. O vídeo sendo utilizado pela Justiça neste caso não revela a identidade de Fábio Raposo nem do outro suspeito mencionado em seu depoimento.

As únicas fotos conhecidas mostram o explosivo no exato momento de sua explosão e logo depois da explosão. Não há nenhuma foto ou vídeo de alguém acendendo o suposto rojão, e não há sequer evidencias de que era um rojão.

Se alguém possui fotos ou vídeos do protesto do dia 06/02 por favor envie-os.

Outras dúvidas que me ocorreram são sobre a procedência do processo criminal, que já começou com irregularidades. Pois Marco Antonio Nunez Pereira inspetor de polícia da 17 DP já no primeiro dia em que Fábio Raposo havia sido preso tentou bancar o promotor e juiz Indicando a pena a qual o suspeito seria submetido em uma entrevista à imprensa corporativa.

Convenhamos que isto foi muito oportuno para o Governo do Estado do Rio de Janeiro.  Se não há vídeos nem fotos comprovando sua identidade, porque Fábio Raposo confessou? Vontade de ser preso?

E a testemunha? Quem será a testemunha? Será que ela também está envolvida com algum grupo político?

E a polícia? Por que dificultou o atendimento ao jornalista? Que interesses eles tinham em evitar que Santiago sobrevivesse para descrever de fato o que ocorreu?

O senhor Jonas Tadeu Nunes está querendo acabar com a reputação dos manifestantes e colocar politicagem de novo no meio da repercussão. E não é a primeira vez que ele faz isso. Sendo assim, já que se levantou suspeita da Sininho possuir dois RG’s o que o senhor Jonas Tadeu Nunes tem a dizer sobre ter DOIS CPF’s? O segundo número do CPF do advogado, que está suspenso, é justamente o que está vinculado à empresa dele que está ativa! Compete à Justiça Federal o processo e julgamento de ação instaurada com o objetivo de apurar a possível prática de crime de falsificação e uso de documento público, para inserir dados falsos em alterações contratuais da empresa na Junta Comercial. Aplicação do art. 109 , IV , da Constituição Federal . Precedentes. 2. As Juntas Comerciais, embora sejam órgãos subordinados administrativamente às unidades federativas, são tecnicamente vinculadas ao Departamento Nacional de Registro de Comércio, que é um órgão federal, ligado ao Ministério da Indústria e Comércio, conforme art. 6º , da Lei nº 8.934 /94, circunstância que também atrai a competência da Justiça Federal

 Não queremos manipular pessoas, queremos que você se pergunte os reais motivos de tanta manipulação.