Rio de Janeiro se “arma” contra novo protesto

RJ: PM diz que Amarildo foi torturado e incrimina mais 5 colegas de UPP
14 de outubro de 2013
Bill Gates e Zuckerberg ensinarão programação em projeto educacional Code.org
15 de outubro de 2013

Rio de Janeiro se “arma” contra novo protesto

Faixadas de agências bancárias e prédios históricos do Centro da cidade foram reforçados com chapas metálicas; governo convoca reforços de PMs de outros municípios para manifestação programada para esta terça-feira, Dia do Professor; ato convocado pelo Facebook conta com o apoio do “Black Bloc RJ” e “Anonymous” e tem mais de 90 mil presenças confirmadas.

black-bloc

[related_posts]

Agências bancarias e prédios históricos do Rio de Janeiro amanheceram em operação de guerra. As faixadas foram reforçadas com tapumes e chapas metálicas na iminência de nova manifestação de professores em greve. Na última segunda-feira, um ato que contou com milhares de pessoas, tomando a Avenida Rio Branco, terminou em confronto no Centro da cidade.

O governo de Sergio Cabral não chegou a um acordo com a categoria e novo protesto foi convocado pelo Facebook para o Dia do Professor, nas páginas  que apoiam a greve – entre elas “Black Bloc RJ” e “Anonymous” – com mais de  90 000 presenças confirmadas.

Estão sendo deslocados policiais de cidades da Região Metropolitana, como Niterói e São Gonçalo, e de vários batalhões da capital, para reforçar a segurança no movimento. Segundo informações, em vez de ficar aquartelado, como nos protestos anteriores, o Batalhão de Choque (BPChoque) estará nas ruas desde o início da manifestação.