Baltasar Garzón diz que vai defender Assange de graça

Milhares de pessoas concentradas junto do Congresso de Deputados em Madrid
25 de setembro de 2012
Senadores decidem que nós pagaremos seus impostos
26 de setembro de 2012

Baltasar Garzón diz que vai defender Assange de graça

Famoso ex-juiz diz que seu cliente é alvo de uma ‘grande injustiça’

Baltasar Garzón afirmou nessa segunda-feira, 24, que está à frente da defesa de Julian Assange sem cobrar um centavo. Em entrevista a um canal de TV equatoriano, Garzón comentou que faz isso por ver o ativista como perseguido dos Estados Unidos.

O ex-juiz espanhol, que ganhou fama ao expedir um mandato de prisão contra o ex-ditador chileno Augusto Pinochet, diz que Assange “é alvo de uma grande injustiça” e está no centro de manobras secretas “claramente comprovadas” para ser incriminado.

O jornalista autraliano que fundou o Wikileaks está refugiado na Embaixada do Equador em Londres desde 19 de junho. Em 16 de agosto, passou ao status de asilado político, concedido pelo governo de Rafael Correa, que também acredita haver uma trama contra o ativista.

O Reino Unido quer extraditá-lo para a Suécia, onde Assange é acusado de cometer delitos sexuais, mas teme-se que ele seja mandado aos EUA, país em que poderia ir a tribunal por ter divulgado documentos sigilosos sobre a atuação militar local.