Caixas eletrônicos foram roubados com pendrives na Europa

Hackers divulgam telefones de milhões de usuários do Snapchat
2 de janeiro de 2014
Hong Kong e Taiwan terão caixas de Bitcoin
3 de janeiro de 2014

Caixas eletrônicos foram roubados com pendrives na Europa

Na Europa, ladrões encontraram um jeito mais sutil de arrancar dinheiro dos caixas eletrônicos do que bombas. Com um pendrive, eles conseguiam instalar malwares nas máquinas, o que permitia que elas fossem controladas e o dinheiro dentro delas fosse expelido.

Segundo a BBC, A revelação foi feita por pesquisadores alemães, durante o Chaos Computing Congress. Na ocasião foi dito que os criminosos utilizaram a técnica durante a metade de 2013, no verão europeu.

Os estudiosos apontam que, apesar de caixas eletrônicos serem alvos óbvios e ataques a eles acontecerem há décadas, eles continuam usando softwares antigos, o que torna a infiltração no sistema muito fácil para criminosos especializados.

As máquinas em questão usavam o Windows XP. O banco descobriu que os bandidos instalavam os malwares e depois cobriam as falhas de segurança com o objetivo de esconder a brecha, o que permitiu que várias máquinas fossem hackeadas da mesma forma várias vezes.

Para realizar o golpe, era inserido um código de 12 dígitos que mostrava quanto dinheiro e quais notas havia dentro de cada máquina. Os criminosos, em seguida, escolhiam as cédulas que gostariam de retirar, provavelmente as de maior valor. O software, então, pedia um segundo código de login, que exigia que o bandido ligasse para seus comparsas para pegar a outra senha.

Caso o segundo código não fosse inserido em três minutos, a máquina voltaria à tela normal, o que indicava desconfiança dentro do grupo, segundo os pesquisadores, que não revelaram quais países ou bancos foram afetados.