Com segunda morte, Turquia entra no quinto dia de protestos contra o governo

Impressoras 3D – tecnologia para o bem ou para o mal?
4 de junho de 2013
A sua força é você quem faz
4 de junho de 2013

Com segunda morte, Turquia entra no quinto dia de protestos contra o governo

Tudo começou a cinco dias atrás quando o governo turco quis iniciar a destruição da praça Taksim, em Istambul (maior cidade do país) para a construção de um shopping de grandes proporções. O povo turco não aceitou tal medida, ocupou as ruas de Istambul em manifesto á decisão do governo, além de ter ocupado a praça para impedir a sua destruição. A polícia, agiu com truculência; estava ali surgindo dias de grandes confrontos entre manifestantes e polícia turca que se prolongaram para outras tantas cidades do país (entre elas a capital Ancara e Izmir, 3º maior cidade turca). Hoje, os protestos além de abordarem a sua questão inicial, virou-se contra o governo em si; com manifestantes pedindo a renuncia do primeiro-ministro Recep Tayyip Erdogan.

turquia

Na noite dessa segunda-feira (03), no quinto protestos populares por toda Turquia, um homem de 22 anos foi morto a tiros pela polícia em uma cidade perto da fronteira com a Síria . Essa é a segunda morte confirmada desde quando se iniciaram os manifestos no último dia 31. Entidades sindicais já deram sinais de que vão aderir ás ondas de insatisfação popular e já convocaram uma grande greve de dois dias; por outro lado o governo de Erdogan, desculpou-se na manhã dessa terça-feira (04) pela ‘ação desastrosa e violenta’ doa policiais que dispararam bombas de gás lacrimogênio em um protesto pacífico pela manutenção da praça Taksim, em Istambul (origem de toda revolta popular, e que se agravou após as ações violentas de repressão policial).

Também na manhã dessa terça-feira, o vice-primeiro-ministro Bulent Arinc fez um pedido público para que os manifestantes ‘acalmassem os ânimos’, repetindo o discurso proferido na noite de ontem (03) pela Casa Branca.

– Peço desculpas a aqueles que estavam sujeitos à violência por causa de sua sensibilidade com o meio ambiente. Mas o governo turco pede que o povo possa acalmar a situação de violência no país – disse Arinc, acrescentando á mídia internacional que em poucos dias a ‘situação voltará ao normal’.

Já o governo norte-americano, pediu moderação ao governo turco no controle dos manifestos.

– Estamos preocupados com os relatos de uso excessivo da força pela polícia – disse o secretário de Estado dos Estados Unidos, John Kerry.