FBI prende novo hacker suspeito de integrar LulzSec

Anonymous incita protestos globais contra espionagem governamental
28 de agosto de 2012
Pirataria
Lei que criará punições para crimes eletrônicos começa a sair do papel
30 de agosto de 2012

FBI prende novo hacker suspeito de integrar LulzSec

Hacker suspeito de participar das invasões à Sony foi preso pelo FBI

O FBI deteve nessa semana um segundo suspeito de participar nas invasões da rede da Sony Pictures no ano passado. Raynaldo Rivera, de 20 anos, mora no Arizona (EUA) e seria um dos hackers do LulzSec. Ele entrgou-se à polícia na última terça-feira, depois de ser acusado por um júri federal em Los Angeles.

Caso seja declarado culpado, Rivera pode pegar até 15 anos de prisão. Ele e outros hackers são acusados de roubar informações dos sistemas da Sony Corp. e da Sony Pictures em maio e junho de 2011, ataque anunciado pelo perfil do grupo hacker no Twitter.

Após a invasão, o LulzSec publicou os nomes, datas de nascimento, endereço, e-mails, números de telefone e senhas de milhares de pessoas que haviam participado em promoções promovidas pela Sony.

Pelos cálculos das autoridades, o custo total do vazamento de informações custou à empresa US$ 600 mil.

Documentos revelados em março afirmam que um líder do grupo, conhecido como Sabu e cujo nome verdadeiro é Héctor Monsegur, se declarou culpado dos atos de invasão. Logo depois, Sabu teria dado informações sobre seus cúmplices ao FBI. Na mesma época, cinco suspeitos de serem dirigentes de outro gruop hacker, o Anonymous, e também integrantes do LulzSec, foram acusados pela polícia norte-americana.

Os hackers Anonymous e LulzSec ficaram famosos no final de 2010 quando iniciaram o que chamaram de “primeira guerra cibernética”, em represália às tentativas de fechar o Wikileaks. Instituições bancárias e até sites do governo norte-americano foram alvo das ações.

Com informações da Reuters.