Polônia assina acordo internacional antipirataria que causou protestos

Fundador do Megaupload tem pedido de liberdade negado na Nova Zelândia
27 de janeiro de 2012
Entenda o que são os ataques DoS e DDoS
27 de janeiro de 2012

Polônia assina acordo internacional antipirataria que causou protestos

Manifestantes temem que acordo leve à censura na internet.
Outros países da União Europeia também teriam assinado documento.

Manifestantes gritam frases contra projeto de lei antipirataria Acta. O protesto, realizado nesta terça-feira (24), foi feito em frente a um escritório da União Europeia na Polônia. O Acta almeja criar padrões internacionais para a proteção da propriedade (Foto: Janek Skarzynski/France Presse)Manifestantes gritam frases contra projeto o Acta na
última nesta terça-feira (24)
(Foto: Janek Skarzynski/France Presse)

A Polônia assinou, nesta quinta-feira (26), o acordo internacional antipirataria Acta. Durante a semana, centenas de pessoas foram às ruas do país para protestar por medo de que o acordo levará à censura da internet.

A embaixadora da Polônia no Japão, Jadwiga Rodowicz-Czechowska, assinou o Acta (Acordo Anti-Pirataria, da sigla em inglês) em Tóquio, segundo ela falou à rede de notícias TVN24.

Durante o dia, centenas de pessoas foram às ruas da cidade de Lublin, na Polônia, para expressar serem desfavoráveis ao acordo.

O Acta é um acordo que pretende criar padrões internacionais para a proteção dos direitos autorais de quem produz música, filmes, remédios, roupas e outros produtos que acabam sendo vítima de pirataria.

O acordo quer combater a pirataria online de filmes e música e os que se opõem a ele temem que isso possa levar as autoridades a bloquear conteúdo na internet. Os críticos também afirmam que os governos negociaram o acordo em segredo e falharam em consultar a sociedade.

O projeto tem algumas similaridades com o Sopa e o Pipa, projetos de lei antipirataria que foram amplamente debatidos e adiados nos Estados Unidos. No dia 18 de janeiro, diversos sites norte-americanos exibiram mensagens de protesto contra os projetos.

A Polônia é um dos vários países da União Europeia que assinou o Acta nesta quinta-feira, mas parece ser o único lugar em que o acordo gerou protestos de ativistas da internet.

Rodowicz-Czechowska disse que outros países que assinaram o acordo incluem Finlândia, França, Irlanda, Itália, Portugal, Romênia e Grécia. Outros países, incluindo Estados Unidos, Canadá e Coreia do Sul, assinaram o acordo no ano passado.

O apoio da Polônia ao Acta despertou ataques a sites do governo pelo grupo de hackers Anonymous.