Volta do Megaupload, na verdade seria um vírus

Em resposta ao fechamento do Megaupload, Anonymous derruba 14 sites de gravadoras e do governo norte-americano
24 de janeiro de 2012
Anonymous libera catálogo de músicas e filmes da Sony
24 de janeiro de 2012

Volta do Megaupload, na verdade seria um vírus

Aparentemente, o famoso site de compartilhamento de arquivos, Megaupload, teria voltado ao ar após o FBI ter confiscado todos os seus domínios relacionados na semana passada. Porém, esse retorno é uma farsa realizado para espalhar vírus e invadir o computador dos internautas.

Sem usar uma URL, as pessoas acessaram “o retorno” do Megaupload por um endereço de IP. Nele, uma nota garantia que o site ainda não possui nenhum domínio de endereço e que estão trabalhando para trazer o Megaupload completo novamente.

Segundo Camillo Di Jorgecountry manager da Eset no Brasil, o endereço de IP fornecido é um ataque em potencial: “esse IP é da Holanda na qual o site não está funcional. Você pode entrar no site, ele pode descarregar alguma coisa na sua máquina, virando uma rede zumbi. É uma forma de sequestrar uma máquina”, alertou.

Organizadores do Megaupload resolveram colocar o site para funcionar apenas com o endereço de IP  (Foto: Reprodução)Organizadores do Megaupload resolveram colocar o site para funcionar com o endereço de IP
(Foto: Reprodução)

Antes dessa farsa, o Megaupload já tinha tentado um retorno usando o domínio megavideo.bz, mas foi retirado do ar poucos minutos depois. Ainda não foi dada nenhuma declaração oficial do Megaupload sobre uma volta ou sobre esse ataque usando seu nome.

Entenda o caso

Na quinta feira (19/01) o site Megaupload teve seus domínios confiscados acusado de promover a pirataria. Seu fundador, Kim Schmitz, e outros três executivos foram presos na Nova Zelândia por causa disso. Mais sete pessoas ligadas ao site foram condenadas por crimes no estado da Virgínia e outros quatro acusados estão sob a custódia da polícia.

No mesmo dia, em forma de protesto, o grupo Anonymous atacou vários sites que defendem a ideia de direitos autorais, inclusive o site do FBI e do Departamento de Justiça norte americano. Apesar de ter coincidido com as manifestações contra a SOPA (lei norte-americana que quer eliminar toda a pirataria da Internet punindo até os sites de buscas), o governo americano disse que a prisão e apreensão não foram motivados pela polêmica proposta de lei.