#OpMaisPaoMenosOpressao: como foi a realização

PSDB comprou laudo fraudado para anular Lista de Furnas
25 de fevereiro de 2013
Governo discute em segredo socorro bilionário às empresas distribuidoras de energia elétrica
25 de fevereiro de 2013

#OpMaisPaoMenosOpressao: como foi a realização

maispao

Relato de um dos idealizadores:

Amigos, estes são alguns números da #OpMaisPaoMenosOpressao que todos nós realizamos em 17/02/2013 das 18h às 21h no Centro Velho de São Paulo. Perceba que a grosso modo, analisando os números esta mobilização espontânea através da internet, com apenas um mês de preparação, foi espetacular. Para aqueles que perderam o evento, pelos mais diversos motivos, desde preconceito, medo ou por ter dado prioridade para outro evento, eu informo que este evento foi acima da expectativa de todos participantes.

Confira o vídeo:

O Ambiente foi de muita cooperação e amizade. Pessoas que jamais se viram, se organizaram para servir os lanches e sucos e interagir com os moradores de rua na medida do possível, pois as situações são as mais variadas. Quando não estávamos interagindo com elas, estávamos interagindo entre nós… Diversas amizades surgiram, por esta razão eu sempre afirmo que não foram apenas os moradores de rua que se alimentaram com os lanches ou com um pouquinho de dignidade que levamos para eles… nós também aprendemos muito!

Para aqueles que tem medo ou preconceito eu afirmo que está na hora de rever seus conceitos e preconceitos. Nós estávamos em Grupo e isto nos proporciona segurança, pois ninguém mal intencionado teria coragem de se aproximar de um Grupo unido. Com relação ao comportamento dos moradores de rua, em momento nenhum fomos hostilizados por eles… mesmo aqueles que se percebe serem mais afetados pelas adversidades de viver na rua ou mesmo ter algum distúrbio de mental. Ao contrário do que se poderia imaginar, fomos muito bem tratados. Recebemos muitos agradecimentos e ouvimos muitos votos de “Deus lhe pague” e “muito obrigado”. Outros não falavam nada… simplesmente pegavam o alimento e começavam a comer ali mesmo na nossa frente, tamanha era sua fome.

Amigos, muitas coisas poderiam e podem ser faladas sobre esta #Op do bem… mas isso ocuparia um espaço de tela que cansaria o leitor de internet, então eu termino este relato afirmando aqueles que podem fazer críticas quanto esta ação dizendo coisas do tipo “sou contra dar comida para morador de rua” ou dependendo do seu nível de preconceito talvez digam: “Sou contra alimentar vagabundo”. A estas duas frases eu tenho a mesma resposta:

(meu caps lock representa negrito e não grito) “EU TAMBÉM SOU CONTRA… MAS MEU INTUITO NÃO DAR O ALIMENTO E TÃO SOMENTE O ALIMENTO… EU ESTOU DIA E NOITE PENSANDO EM ALGUMA MANEIRA DE RESSOCIALIZAR ALGUNS DESTES MORADORES DE RUA… ESTA FASE DE DAR O ALIMENTO E INTERAGIR COM ELES RESGATANDO DE CERTO MODO UM POUQUINHO DE SUA DIGNIDADE, PRA MIM PESSOALMENTE É APENAS UMA MANEIRA DE APROXIMAR DELES, GANHAR A CONFIANÇA E ATRAVÉS DESTA INTERAÇÃO, TENTAR ENTENDER ESTE UNIVERSO TÃO DESCONHECIDO PELA SOCIEDADE E ESQUECIDO PELOS NOSSOS GOVERNANTES”.

Através deste estudo e conseguindo os parceiros certos, inclusive do aparelhamento público, pois esta obrigação de fato é deles… Espero conseguir transforma este projeto em algo mais consistente e com bases mais concretas. Tudo que conseguimos para a primeira fase esta excelente dentro do contexto de preparação para algo maior. Mas se não sair desta fase, estaremos de fato sendo incoerentes com o projeto e dando razão para os críticos. Neste caso teremos que reavaliar nossos conceitos.

Avante Legião…
Avante guerreiros…

“Sejamos em nós a mudança que queremos para o mundo!
O mundo muda com nosso exemplo e não com nossas palavras!”

Interessados em trazer a sua cidade troque experiencias no grupo: http://www.facebook.com/groups/Op.Alimentos/

Leia também:

Como é a ideia simplificada: Amanhã ocorrera o mutirão de distribuição de alimentos “Mais Pão Menos Opressão”

Como foi tomar a iniciativa:  Mutirão de distribuição de alimentos é promovido por Anonymous da Cidade de São Paulo