Salário Mínimo – Realmente Mínimo

Site da Confederação Brasileira de Vôlei é invadido
12 de agosto de 2012
Anonymous planeja nova operação contra o governo da Ucrania após fechamento do Demonoid
12 de agosto de 2012

Salário Mínimo – Realmente Mínimo

Amigos e simpatizantes do Anonymous, quem vos escreve é apenas vossa alma que está a refletir, querendo fazer algo para ter uma qualidade de vida condizente com os padrões mínimos aceitáveis.

Segundo informações recentes do  DIEESE  o nosso salário mínimo deveria ser realmente mínimo, no valor de R$ 2519,97.

                Não se deixe enganar! Os preços de automóveis, eletrônicos, eletrodomésticos, outros bens duráveis e imóveis podem ter diminuído ao longo dos anos ou a facilidade para estas compras camufladas em longas parcelas devido a concorrência capitalista. Entretanto, o preço da comida sobe a cada dia drasticamente. Carro não se come, smartphone e tablet não se comem, geladeira e fogão não se comem. Porque não reduzem os impostos relacionados a comida? Só se fala de IPI !

Remoendo-me nesta prisão corporal pergunto-me como está educação? Os investimentos necessários ainda não são realizados. Assistimos as manifestações dos servidores federais e nada foi feito para atender em plenitude esta classe trabalhadora que é a base fundamental de qualquer país desenvolvido.

Remoendo-me nesta prisão corporal pergunto-me como está a saúde? Nos hospitais públicos pacientes sofrem com a demora e falta de estrutura para atendimento. Para disfarçar a hipocrisia e conseguir votos a criação de UPAS e Clínicas da Família tentam esconder a verdadeira necessidade de Hospitais completos, estruturados, funcionando 24h por dia para atender a demanda da população.

Remoendo-me nesta prisão corporal pergunto-me como está a segurança pública? Fardas escondem policiais corruptos dentro das corporações, trocando-se bandidos de rua por bandidos de formação concursados. Porque vos digo isso? Veremos.

Todas as corrupções que assombram o país, e principalmente e verdadeiramente os mais humildes carentes de uma educação formal e familiar de qualidade, possuem o intuito de querer dar um conforto maior para si e para seu núcleo familiar. Não é verdade? Não sejamos hipócritas. Todos pensam na sua família quando querem ter algum tipo de vantagem, por mais corrupta que seja; esquecendo que fazemos parte de uma grande família, a nação chamada Brasil.

Será que se o salário mínimo fosse realmente o mínimo, e não fossemos feitos de palhaço pelo governo nos corromperíamos tanto quanto agora? Se tivéssemos nossas necessidades  constitucionais realmente realizadas, nos corromperíamos? É claro que haverá sempre ovelhas fora de um rebanho que caminha para o bem e para a evolução de um todo. Virtude, ética, educação, o que é certo e errado, bem e mal, estudos que nos assolam desde Sócrates, Platão e Aristóteles. O pós-moderno que faz com que alguns só olhem para seu próprio umbigo, onde valores são narcisistas.

Como mudar esta situação de forma rápida e prática?  Mexendo naqueles que ganham muito e mesmo assim, querem obter benefícios, vantagens que não necessitam pois já possuem um bom salário: os políticos. O exemplo pode vir de cima !

Como já é sabido, nos países desenvolvidos os políticos ganham bem menos e possuem muito menos benefícios que no Brasil, e em alguns países nada ganham!

A redução em 60% de todos os salários e benefícios de cargos eletivos, ou seja, eleitos pelo povo (os políticos!), para que haja condições de se aumentar o salário mínimo de todos os trabalhadores.

Ou, salário mínimo baseado em nível de escolaridade para todos (políticos ou não), começando com o mínimo já proposto de R$ 2519,97 para quem não for alfabetizado, aumentando-se em 25% (R$ 629,99) a cada nível de escolaridade subido (a partir do ensino médio, graduação, pós graduação lato sensu, mestrado, doutorado, pós doutorado…). O político ganharia conforme sua formação, acrescidos benefícios bem menores dos que estão vigentes.

Se todos os trabalhadores pararem, se todos os trabalhadores se juntarem e reivindicarem teremos uma sociedade talvez mais justa, talvez mais perfeita, talvez melhor do que está. O que custa tentar?

Ass: GMDPDF-BR-RJ