Eduardo Azeredo faz comparações entre os Mensalões do PSDB e do PT

Coreia do Sul: Presidente Park Geun-hye é estrategica para o imperialismo norte americano
30 de março de 2013
Relembre:editorial de O Globo celebra golpe militar de 1964
30 de março de 2013

Eduardo Azeredo faz comparações entre os Mensalões do PSDB e do PT

Eduardo Azeredo, que em 2007 foi denunciado formalmente pelo procurador Antônio Fernando de Sousa, junto ao Supremo Tribunal Federal, pelo conhecido “mensalão mineiro”, como “…um dos principais mentores e principal beneficiário do esquema implantado.”, em entrevista concedida  comparando o mensalão petista e o mensalão tucano, disse:

“São processos totalmente diferentes. Há algumas pessoas que estão envolvidas nos dois casos porque são de Minas Gerais. Mas, quando se analisa a natureza dos eventos, vê-se que são totalmente diferentes.”

No real desenrolar:

No mensalão tucano houve uso de recursos públicos, através da Copasa, Cemig e BEMGE, diferentemente do do PT, que não foi usado recursos públicos e sim recursos da iniciativa privada da Visanet  que é uma empresa privada. Há provas bastantes nos autos da ação 470 provando que a Visanet é uma empresa privada.
Houve peixe graúdo envolvido, como o próprio Azeredo, Aécio Dias, Mares Dias, Gilmar Mendes. No mensalão tucano houve até denúncia de morte de modelo, como a de Cristiane Aparecida Ferreira, acusada de receber R$ 1.800.000,00 de Walfrido dos Mares Guia.
O mensalão tucano o pagamento dos mensaleiros foi à vista. Nessa ótica o mensalão tucano só difere do do PT porque Eduardo Azeredo perdeu a eleição, sendo assim não poderia pagar os mensaleiros de Minas Gerais durante eventual gestão sua. Se Azeredo tivesse ganhado a eleição, certamente o pagamento seria feito em suaves prestações.

A decisão do Supremo

Deliberando acerca do requerido pelo Ministério Público Federal contra o senador tucano Eduardo Azeredo – um dos fundadores do PSDB – o Supremo Tribunal Federal decidiu aceitar a denúncia criminal proposta contra o senador, por cinco votos a três. A corrente que se sagrou vitoriosa no Supremo foi integrada por Ricardo Lewandowski, Cezar Peluso, Carlos Ayres Britto e Marco Aurélio, que acompanharam o voto do relator Joaquim Barbosa, tornando Eduardo Azeredo (PSDB-MG) réu pelos crimes de peculato (roubo de dinheiro público) e lavagem de dinheiro.

…há provas documentais, provas testemunhais, perícias, evidências de que tudo se passou. Caixa dois é um modelo mais do que espúrio. É um modelo maldito de financiamento de campanha em nosso País

—Ministro Carlos Ayres Britto

Em nota oficial à imprensa, o PSDB solidarizou-se com seu companheiro denunciado:

A bancada do PSDB no Senado acata a decisão da mais alta Corte do país, porém reafirma sua plena confiança na honradez e na lisura desse companheiro.

—Senador Arthur Virgílio – Líder do PSDB

Ficheiro-Eduardo_azeredo