LinkedIn nega invadir as contas dos usuários

Religiosos criam “Porta da Frente” em resposta a vídeos do Porta dos Fundos
23 de setembro de 2013
Na ONU, Dilma diz que espionagem é “afronta” e “quebra do direito internacional”
24 de setembro de 2013

LinkedIn nega invadir as contas dos usuários

LinkedIn

Em pronunciamento publicado no último sábado, o LinkedIn negou as acusações de que invadiu contas de email e  roubou listas de contatos dos usuários para promover o acesso à rede. O processo judicial que reúne as denúncias, movido por membros da rede social, será submetido a uma corte federal da Califórnia, nos Estados Unidos.

“Nós nunca fingimos ser você, não enviamos convites a outras pessoas em seu nome e não acessamos as contas sem permissão. As acusações são falsas”, escreveu o porta-voz Blake Lawit no blog da companhia.
[related_posts]
O site AllThings Digital teve acesso à acusação contra a rede social na semana passada. “Se um usuário deixa uma conta de email externa aberta, o LinkedIn finge ser essa pessoa e baixa os endereços contidos nessa conta para seus servidores”, descreve. A partir da base obtida, explica a denúncia, a rede enviava os emails de recomendação.