Novos aviões não tripulados Drones dos EUA podem revolucionar o conceito de guerra

Brasil é espionado pelo EUA desde 2001
11 de julho de 2013
Anonymous divulga o extracto bancário do partido governante de Espanha
11 de julho de 2013

Novos aviões não tripulados Drones dos EUA podem revolucionar o conceito de guerra

Mais um ponto para os lordes da robótica: A nova geração de veículos não-tripulados da Marinha americana, o X-47B, aterrissou hoje com sucesso no deck do navio USS George H.W Bush, durante um teste crucial sendo executado na costa da Virginia. Seguido de outro teste histórico que ocorreu em maio deste ano, este torna-se o primeiro veículo não tripulado pelo homem a decolar e aterrissar num porta-aviões, abrindo assustadores horizontes para a maior força militar do mundo.

X-47b

Desenvolvido pelo Northrop Grumman, da indústria aeroespacial, o X-47B é o primeiro do gênero desenhado para auto-abastecer, decolar e aterrissar sem nenhuma interferência humana. A nova raça de veículos autônomos levantou preocupações sobre ética e responsabilidade dos Estados Unidos que continua a expandir seu arsenal de sistemas aéreos autônomos, que foram extensamente utilizados para operações de vigilância e para eliminação de alvos no Oriente Médio, Asia, e África. Os custos de projeto do X-47B já alcançaram $1.4 bilhões de dólares desde que o grupo Northrop Grumman ganhou a licitação em 2007.

O modelo atual ainda não carrega armamento, porém um modelo maior tem capacidade para carregar 4.5 toneladas de munição. Os que já estão sendo utilizados pelo exército americano e a CIA como os MQ-9 Reaper são lançados de bases secretas localizadas em países como Qatar, Dijibouti, Arábia Saudita onde são enviados para conduzir operações bombardeando zonas de guerra não declaradas no Paquistão, Yemen, Somalia, e outros lugares. Mas com a habilidade de ser lançado sem assistência a partir de navios a beira da costa, novos modelos como o X-47B tem potencial para expandir dramaticamente a capacidade do exército americano de remotamente executar operações aéreas. A Marinha disse que as recentes demonstrações de decolagem e aterrissagem indica que está preparada para conduzir operações aéreas sem tripulação.