Veja as mensagens vazadas pelo WikiLeaks que citam o Brasil

Dados secretos indicam que EUA ordenaram espionagem na cúpula da ONU
23 de janeiro de 2012
Brasil tem protestos apoiando iniciativa mundial de ‘indignados’
23 de janeiro de 2012

Veja as mensagens vazadas pelo WikiLeaks que citam o Brasil

Site vem divulgando um conjunto de 251 mil documentos sigilosos dos EUA.
Leia o que os textos divulgados até agora falam sobre o Brasil.

O site Wikileaks deu início no domingo (28) à divulgação de um conjunto de 251.287 relatórios sigilosos da diplomacia americana num período entre 1966 e 2010. Os documentos, publicados em cablegate.wikileaks.org, registram a comunicação entre embaixadas americanas em diversos países, incluindo o Brasil.

Veja, a seguir, uma lista das revelações feitas pelo site até agora que citam o Brasil.

12/12
Espaço aéreo de Brasília

Telegrama da embaixada dos Estados Unidos diz que o espaço aéreo de Brasília é vulnerável a ataques terroristas. A mensagem, de março do ano passado, cita o caso de um pequeno avião de passageiros que foi roubado em Luziânia (GO), a cerca de 50 km de Brasília e caiu em um shopping center de Goiânia, matando o piloto e a filha dele, de 5 anos. Leia mais.

10/12
Ação de Dilma na ditadura

O embaixador dos Estados Unidos no Brasil, Thomas Shannon, informou ao G1, que o governo norte-americano não tem informações sobre a suposta participação da presidente eleita, Dilma Rousseff, em assaltos a bancos e ações armadas durante o regime militar. Telegrama confidencial da diplomacia norte-americana com relatos sobre a atuação de Dilma durante a ditadura foi revelado pelo WikiLeaks. Leia mais.

06/12
Segurança nacional

Um longa lista de locais descritos pelos Estados Unidos como vitais para a segurança nacional foi divulgada como parte dos documentos americanos secretos. No Brasil, o documento enviado pelo Departamento de Estado lista cabos de comunicação submarinos com conexões em Fortaleza e no Rio de Janeiro e minas de minério de ferro, manganês e nióbio em Minas Gerais e em Goiás. Leia mais.

05/12
Chávez ‘late mais do que morde’
Em correspondência secreta de 2007, o ministro das Relações Exteriores do Brasil, Celso Amorim, afirma que o presidente da Venezuela, Hugo Chávez, “late mais do que morde”, e que isolá-lo não é uma opção. Leia mais.

Lobby por caças americanos
A disputa pela venda de 36 caças para a Força Aérea brasileira mobilizou autoridades dos EUA a pressionarem o comandante da FAB, Juniti Saito, e o ministro da Defesa, Nelson Jobim, entre outras autoridades brasileiras, a intervirem pela escolha de um modelo americano. Leia mais.

03/12
Compromisso contra Chávez
O Brasil é “vital” para conter o avanço do presidente venezuelano Hugo Chávez na América Latina, teria dito o presidente do México, Felipe Calderón, numa conversa com um oficial americano. Leia mais.

Prisioneiros de Guantánamo
O governo do Brasil rejeitou um pedido do governo norte-americano para receber prisioneiros mantidos no campo de detenção de Guantánamo em 2005. Na época, Washington procurou vários países para tentar reassentar os presos por suspeita de crimes relacionados com o terrorismo. A informação foi confirmada pelo ministro Celso Amorim. Leia mais.

02/12
Exploração de urânio

Um relatório secreto adverte sobre descobrimento de munição com urânio empobrecido em um armazém das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) e da existência, no norte do Brasil, perto da fronteira com a Colômbia, de explorações ilegais de diversos minerais, entre eles o urânio, em poder de grupos como as Farc. Leia mais.

1º/12
Apagão
Documentos revelados pelo site descartam a hipótese de um ataque de hackers terem provocado o apagão elétrico em novembro do ano passado que atingiu 18 estados brasileiros. Segundo informações dadas pela ONS (Operador Nacional do Sistema Elétrico) e o Ministérios das Minas e Energia dadas à embaixada americana, o sistema tem uma rede separada e é protegido de tal forma que uma invasão seria facilmente rastreável. Leia mais.

Copa e Olimpíadas

Os Estados Unidos estão preocupados com a segurança da Copa do Mundo de 2014 e as Olimpíadas de 2016 no Brasil e veem oportunidades para empresas americanas no país. Leia mais.

Política de defesa
Documentos mostram críticas por parte do ex-embaixador americano no Brasil ao Plano Nacional de Defesa anunciado pelo presidente Luis Inácio Lula da Silva em dezembro de 2008.Leia mais.

Carla Bruni e relações diplomáticas
Uma mensagem do embaixador dos Estados Unidos em Paris indica que ele acreditava que o presidente francês Nicolas Sarkozy usava o status de celebridade de sua esposa Carla Bruni para impulsionar as relações diplomáticas entre França e Brasil. Leia mais.

30/11
Inclinações antiamericanas’
Documentos mostram que o governo americano considera o Itamaraty como um adversário, com inclinações antiamericanas. Leia mais.

Tumor no nariz
Relatório que a embaixada dos EUA em Brasília cita que o presidente Lula teria oferecido tratamento no Brasil ao colega boliviano, Evo Morales, para tratar de um tumor no nariz. O governo da Bolívia negou que o presidente tem ou tivesse a doença. Leia mais.

29/11
Irã e Brasil
Documentos mostram que o presidente do Irã, Mahmoud Ahmadinejad, citou o Brasil como comparação ao seu país para defender o programa nuclear que vem desenvolvendo. O exemplo foi dado pelo iraniano durante discussão com o líder russo Vladimir Putin, e aparece entre os documentos que serviam para a comunicação de Relações Exteriores dos Estados Unidos. Leia mais.

Terroristas presos
Documentos afirmam que a Polícia Federal brasileira prendeu muitas vezes pessoas que tinham ligações com o terrorismo, mas os acusou de crimes que não eram relacionados ao tema para evitar “estigmatizar a comunidade muçulmana do Brasil” ou prejudicar a imagem do território como um destino turístico. Leia mais.

‘Elementos radicais genuínos’
Embora a comunidade muçulmana no Brasil seja formada majoritariamente por integrantes moderados, o país abriga “elementos radicais genuínos”, alguns na região de Foz do Iguaçu (PR) e outros em São Paulo. Leia mais.

 

Fonte: www.g1.com.br